Após casos de coronavírus no AC, consumidores vão a supermercados faze

Tue, 17 Mar 2020 20:52:45 -0300 / 0 Comentários

Após casos de coronavírus no AC, consumidores vão a supermercados fazer compras e à procura de álcool em gel

Três casos de coronavírus foram confirmados na capital acreana, Rio Branco, nesta terça-feira (17), segundo a Secretaria de Saúde (Sesacre).

Após a confirmação de três casos de coronavírus no Acre, alguns consumidores foram até os supermercados em Rio Branco fazer comprar e à procura de álcool em gel. A Secretaria de Saúde e o governo confirmarem os casos em coletiva nesta terça-feira (17).

A confirmação dos casos da doença ocorreu no mesmo dia em que o governador Gladson Cameli declarou, no Diário Oficial do Estado desta terça (17), situação de emergência devido à pandemia de Covid-19.

O G1 organizou uma lista com as alterações informadas pelas instituições. Ela será atualizada sempre que uma nova mudança for divulgada.

O gerente operacional de uma rede de supermercados de Rio Branco, Antônio Janilson, tranquilizou a população e disse que os supermercados têm estoque e que não é necessário que as pessoas se preocupem e queiram estocar comida em casa.

“A recomendação é que as pessoas tenham calma, façam as suas compras normalmente, não está tendo desabastecimento e não temos previsão que isso aconteça, o que não pode é gerar essa preocupação. Hoje [terça, 17], muita gente veio fazer compras, mas, se todo mundo tiver calma, não vai faltar produto para nenhuma família”, garantiu.

Janilson disse ainda que a maior preocupação no momento é manter o ambiente limpo para resguardar a saúde dos colaboradores e da população.


“Primeiramente, temos que pensar na higiene dos funcionários e dos consumidores. Estamos também higienizando todos os utensílios, carrinhos. Em relação à procura do álcool em gel, temos mais uma remessa que está chegando. Então, esse é um momento de tranquilidade para que a situação não fique mais preocupante ainda”, acrescentou.

Álcool em gel está em falta nas prateleiras dos supermercados — Foto: Tálita Sabrina/Rede Amazônic Acre

O segurança Eden Santos foi ao supermercado nesta terça após a confirmação dos casos, mas ele garante que já tinha planos de fazer compras.

“Devido os últimos acontecimentos você fica um pouco preocupado, mas eu já vinha ao supermercado quando saísse do trabalho. A gente percebe que as pessoas estão um pouco preocupadas. O importante é todos evitarem contato e adotarem algumas precauções. O cuidado agora e comprar o essencial, manter a casa em ordem, e evitar vir ao mercado com essa correria”, disse.

Já policial militar André Peres falou que foi ao supermercado à procura de álcool em gel.

“Não encontrei o álcool em gel, mas, em relação à comida, está tranquilo, tem tudo. Também procurei máscara e não encontrei. Não recomendo que as pessoas passem a ir aos supermercados em correria, isso piora a possibilidade de contato com muitas pessoas, o que não é recomendado”, finalizou.

Visitas em presídios suspensas

Para manter o controle dentro das unidades penitenciárias do estado, Cameli determinou que o Instituto de Administração Penitenciária do Estado e do Instituto Socioeducativo do Estado (Iapen-AC e ISE-AC) suspendam as visitas sociais por 15 dias.

Para os advogados, o período de suspensão é de cinco dias, “salvo necessidades urgentes ou que envolvam prazos processuais não suspensos”.

As escoltas também seguem suspensas por 15 dias, mas com “exceção de requisições judiciais, inclusões emergenciais e daquelas que por sua natureza, precisam ser realizadas”, determina o decreto.

Sem eventos grandes

Os servidores da Saúde e Segurança também estão proibidos de tirar férias e licenças durante este período. Também ficam proibidos eventos com o público maior do que 100 pessoas. Já os eventos esportivos, se não forem suspensos, devem ocorrer sem a participação de público ou torcida.

As viagens de servidores também foram suspensas.

“Fica autorizada a realização de despesas, inclusive com dispensa de licitação, para a contratação de profissionais e pessoas jurídicas da área da saúde, aquisição de medicamentos, leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e outros insumos, observadas as disposições legais aplicáveis”, estipula.

Além disso, o governo deve emitir um boletim informativo, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), atualizando a situação de emergência decorrente do coronavírus. As informações vão constar no site do governo.

O decreto finaliza criando um Comitê de Acompanhamento Especial do Covid-19 que vai propor, acompanhar e avaliar as ações e os resultados das determinações.

Pandemia

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quarta (11) a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Na manhã desta terça-feira (17), no momento em que a morte foi anunciada pelo governo de São Paulo, havia 314 casos da doença causada pelo vírus em todo o Brasil, confirmados pelas secretarias de Saúde dos estados.

Boletim do Ministério da Saúde desta segunda-feira (11) confirmava 234 casos. Além dos casos confirmados, o Ministério da Saúde contabilizava até segunda-feira:

  • 2.064 casos suspeitos
  • 1.624 casos descartados
  • 18 pessoas estão hospitalizadas (7% do total)

Por Janine Brasil e Tálita Sabrina, G1 AC e Rede Amazônica Acre — Rio Branco

17/03/2020 20h33 Atualizado há 12 minutos